Loading...

Seja muito bem-vindo!

Que a Paz de Deus preencha teu coração e que a Luz Divina te envolva, elevando sempre teus pensamentos, renovando tuas energias e iluminando teu caminho.

Minha foto
Americana, São Paulo, Brazil

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Aulas da Evangelização Infanto-Juvenil

                                    Associação Espírita de Americana

Plano de aula
Ciclo: Jardim (de 4 a 6 anos)
Evangelizadoras: Cristina e Sueli
Aula nº 25
Tema: "Corpo - Cuidados do Corpo Físico e do Corpo Espiritual"
Data: 08/10/2011

I-Objetivo:
Levar à criança o conhecimento da importância da higiene como forma de saúde, os cuidados e o zelo que devemos ter com o corpo e com o Espírito.

II-Conteúdo:
A infância é uma fase na vida muito importante, porque o espírito (nós) estamos em uma fase em que estamos nos preparando para a vida, recebendo a educação e o encaminhamento proporcionado pelos pais. Com uma preparação adequada teremos melhores condições para lidar com as situações programadas por Deus para nós.

Essa preparação requer muitos cuidados entre eles o Zelo com o corpo, como no caso de hoje a Higiene.

É bom lembrar que existem dois tipos de higiene quem sabe?
- Higiene com o corpo físico.
- Higiene com a mente.

Quais são os cuidados de higiene que devemos ter com o corpo?
- Escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia.
- Lavar as mãos antes de comer.
- Tomar banho pelo menos uma vez ao dia.
- Usar roupas limpas (mesmo que não sejam novas, o importante é estar limpinho).
- Lavar os alimentos antes de comer ( por causa dos micróbios escondidos )
- Manter a casa onde moramos sempre limpas.
- Não andar descalço (além de higiene não machuca os pés).
- Cabelos sempre lavados.

Quais são os cuidados que devemos tomar com a mente?
- Procurar ter boas conversas com as pessoas ( família, amigos)
- Assistir a bons filmes e desenhos, que trazem uma mensagem positiva, boa.
- Evitar ver filmes e desenhos violentos, agressivos.

III-Procedimentos didáticos:
- Conversar com as crianças sobre o tema da aula;
- Ler estórias infantis a respeito de higiene;
- Cantar a música “Chuveiro,Chuveiro”, Patati Patata;
- Entregar desenhos para serem coloridos.


IV-Recursos:
- estórias;
- DVD Patati Patata;
- Figuras ilustradas;
- lápis de cor;
- gizes de cera;
- canetinhas hidrocor.

V-Bibliografia:
- Evangelização Espírita – Aula: Higiene, Vera Stefanello,  
         http://vstefanello.webs.com/aulahigiene.htm
- Livro Baby Dinos – Aprendendo a conviver – Quilinho, Edições Sabida;
- Livro Baby Dinos – Aprendendo a conviver – Melinho, Edições Sabida;
- Livro Baby Dinos – Aprendendo a conviver – Taurinho- Rex


           Associação Espírita de Americana





 Plano de aula


Aula nº 23





Tema: Caridade – Amor ao próximo


Ciclo: Jardim (4 a 6 anos)




Evangelizadores: Cristina e Sueli


Data: 24/09/2011






I- Objetivo: Fazer a criança compreender o que é a caridade e o egoísmo.

                II- Conteúdo:  Apesar de, algumas vezes, ser difícil dividir o que temos, quando aprendemos a compartilhar com os outros, as nossas atitudes tornam-se positivas.
                          Quando não dividimos o que temos, acabamos nos tornando egoístas e solitários, pois com o passar do tempo, acabaremos sem amigos para poder brincar,conversar  e nos divertir.
                          O egoísmo excessivo afasta os amigos de nós. Por isso, devemos partilhar o que temos com os outros, pois ninguém vive sozinho.
                          Devemos aprender, aos pouquinhos, a combater o egoísmo dentro dos nossos corações, para que possamos ser felizes.
                          É educado oferecer e repartir, também, o que comemos para as pessoas que estão perto de nós, assim como, doar aquilo de que não vamos mais precisar.                                                                                   Cristina Morais
                 III- Procedimentos Didáticos:
-         Conversar com as crianças a respeito do tema;
-         Questionar a brincadeira que mais gosta? Quem brinca sozinho? Quem acha que é legal brincar sozinho ou com os amigos? Quem acha bom dividir os brinquedos?...
-         Contar uma história que trabalha com esse assunto;
-         Mostrar gravuras da história;
-         Aplicar uma atividade sobre o que foi contado.
             IV-    Recursos:
-         História: Cris, O Hamster;
-         Ilustrações;
-         Desenho para colorir;
-         Lápis de cor ou hidrocor;
-         Cd da Evangelização;
-         Aparelho de som.
             V-      Bibliografia:

-DIVERSOS AUTORES, Evangelização Infanto-Juvenil – Ciclo Jardim – Programa
        A e B, 1ª edição, São Paulo: Editora Aliança, 2003;
                                                         



Associação Espírita de Americana

                                                                              
Plano de aula
Aula nº 12
Tema: “Anjos Guardiões – Mentores Espirituais

Ciclo: Jardim

Evangelizadoras: Cristina e Sueli

Data: 21/05/2011

                                                                             
I-             Objetivo: levar a criança a compreender o verdadeiro sentido de anjo da guarda.

II-           Conteúdo: O Anjo da Guarda é um Amigo Espiritual que está sempre ao nosso lado para nos proteger. Ele é invisível, pois não conseguimos vê-lo, mas podemos ter a certeza que ele nos acompanha desde do nosso nascimento. Esse Espírito Protetor está sempre junto de nós para nos ajudar, dar-nos força e coragem em todos os momentos das nossas vidas.
                          Os anjos são Espíritos puros, evoluídos, que reúnem todas as perfeições. Eles não    
           foram criados por Deus perfeitos, apenas com qualidades, sem defeito nenhum. Eles    
           iniciaram a sua caminhada simples e ignorantes, e foram melhorando com o tempo ( no
           decorrer das suas existências)  até alcançarem a perfeição.

       
III-         Procedimentos Didáticos:
Ø  Perguntar como as crianças imaginam os anjos de guarda;
Ø  Explicar quem são os anjos de guarda;
Ø  Contar uma história;
Ø  Aplicar um desenho para ser colorido;
Ø  Elaborar um fantoche de menino e menina com as crianças.

IV-         Recurso:
Ø  Porta-recado em E.V.A. para comemoração do Dia das mães;
Ø  História:”O amigo invisível”;
Ø  Figuras da história;
Ø  Desenhos;
Ø  Lápis de cor e gizes de cera.

V-           Bibliografia:
Ø  KARDEC, Allan, Livro dos Espíritos,2ª parte, Capítulo I,tema: Anjos (e demônios);
Ø  Internet, site www.cvdee.org.br/sitedagente ;
Ø  EVANGELIZAÇÃO INFANTO-JUVENIL, ciclo Jardim, Programa B, 1ª edição, SP,
                   Editora Aliança.
      


                                                        O AMIGO INVISÍVEL

          Milton morava num bairro distante, com poucos vizinhos. Todos os dias ia comprar pão e leite na padaria. Para isso tinha que passar por terrenos baldios, com grandes árvores.
          Uma vez, quando passava entre as árvores, viu um trator limpando um terreno para ser feita uma construção. Arrancava as árvores com tanta facilidade que o menino, admirado, parou para ver melhor.
          Distraído, chegou perto do trator. De repente, Milton olhou para cima, bem a tempo de ver uma árvore caindo sobre ele e correu para se desviar. Com grande estrondo, o tronco caiu ao seu lado e Milton nada sofreu.
          Assustado, chegou em casa e contou ao pai. Não sabia como havia conseguido olhar para a árvore no momento exato. Que mistério era esse?
          Seu pai, amorosamente, esclareceu:
          _Foi o seu anjo da guarda que ajudou você a perceber o perigo.
          Espantado, Milton perguntou:
          _Anjo da Guarda? Quem é ele?
          _Todos nós temos um anjo da guarda, que é nosso companheiro invisível – respondeu o pai. – Ele nunca nos abandona. É um amigo espiritual que fica sempre cuidando de nós, está sempre por perto quando precisamos de sua ajuda.
         Milton ficou feliz por saber que tinha um amigo cuidando dele.

COMO FAZER O EVANGELHO NO LAR 


  • MARCAR DIA E HORA PARA O ENCONTRO DE TODOS OS PARTICIPANTES
  • PRECE INICIAL (prece simples e espontânea) Pedimos: “Senhor, dá-nos Tua Inspiração na leitura Evangélica de hoje, e sustenta-nos durante toda reunião, através de Teus mensageiros, para que possamos assimilar os ensinamentos e coloca-los em prática em nosso dia-a-dia”.
  • LEITURA DO EVANGELHO ( Ler um pequeno trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo. Marcar onde parou para dar continuidade no próximo encontro )
  • COMENTÁRIOS SOBRE O TEXTO (devem ser breves, com simplicidade e sem fugir do assunto)
  • VIBRAÇÕES (Momento de doação de amor, paz, equilíbrio. A importância da vibração está no impulso mental que é dado, na vontade firme e sincera de querer ajudar.)

Neste momento, vamo-nos acomodar bem, silenciar, respirando profundamente, deixar a mente livre de pensamentos do dia-a-dia e mentalizar a figura de Jesus, buscando o Plano Maior, harmonizando o máximo possível nosso Espírito, mantendo a serenidade, e, neste pensamento harmonioso, desprendemos onda de paz, amor e esperança, começando as vibrações:

VIBRAR:
*Fraternidade e Paz a toda a Humanidade.
* Pela implantação do Evangelho em todos os lares.
* Pelo equilíbrio e Paz de toda família.
*Pelo perdão e concórdia dos que não sintonizam conosco, visualizando a união e amizade mútuas.
* Pela cura e sustentação dos familiares e amigos que estejam doentes (podem ser falados os nomes)
* Pelos presentes no Evangelho (encarnados e desencarnados)
* Pelo lar onde está sendo feito o Evangelho (imaginar luz nas paredes, piso, teto, portas, janelas, móveis, roupas, alimentos, etc..)
Lembrando as palavras de Jesus e sua profunda sabedoria, quando, sentindo nossas necessidades, ensinou: “O que quer que seja que pedirdes em oração, credes que obtereis” (Marcos, XI:24)
           
PEDIMOS – Mestre abençoa o nosso lar, a nossa família. Faze com que haja paz, equilíbrio e harmonia em nossa casa, para que ela seja um lugar de refazimento físico e espiritual.
            __Jesus, cada um de nós tem um pedido em particular a Te fazer e, neste momento, silenciamos, para que cada um de nós abra o coração a Ti, a fim de receber Tua orientação Amiga e Tua Luz. (Silenciar um segundo)

  • PRECE DE ENCERRAMENTO – Ao final, proferir a prece também simples e espontânea, agradecendo ao Senhor da Vida e ao Plano Espiritual que deram sustentação ao Evangelho num clima de paz e harmonia, dizendo: __Jesus Amado! Companheiros e amigos do Plano Maior! Nós agradecemos a visita de Amor e a sustentação que nos foi dada durante este Evangelho, e pedimos que possamos estar todos juntos na próxima semana, para mais uma Reunião Evangélica neste Lar.
  • Encerrar com humildade e esperança.
  • O Evangelho tem duração de vinte a trinta minutos.
  • Conservar a paz

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA : Evangelho no Lar “à luz do espiritismo” Maria T Compri



ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA DE AMERICANA

ASSOCIAÇÃO ESPIRITA DE AMERICANA
DEPTO. DE EVANGELIZAÇÃO INFANTO-JUVENIL
CICLO – JARDIM
EVANGELIZADORAS – SUELI E CRIS
12.02.11
TEMA:- A IMPORTÂNCIA DA AÇÃO EVANGELIZADORA
OBJETIVO:- Passar para os evangelizandos a importância da freqüência nas aulas de evangelização, do aprendizados dos ensinamentos de Jesus em nossas vidas.
DESENVOLVIMENTO:- Após a prece inicial, iniciar a aula mostrando para os evangelizandos um figura de Jesus ensinando as crianças e perguntar o que eles acham que Jesus esta fazendo naquele momento de sua vida. Aguardar os comentários e conduzir a aula em cima dos comentários de cada evangelizando, enfatizando também a importância da freqüência, de seguirmos as regras acordadas na aula anterior. Completar com uma historia.
HISTORIA
Era uma vez uma cidade muito bonita, onde havia uma Casa Espírita chamada Seara do Mestre. No final do ano, as crianças que participavam da Evangelização se preparavam para uma festa, que aconteceria no domingo, na casa de dois irmãos, Roberto e Julia.

         Os irmãos ganhariam esta festa, pois foram os melhores alunos da Evangelização. Eles não faltavam às aulas, eram participativos e, principalmente, respeitavam os coleguinhas, as evangelizadoras, e todos os demais freqüentadores da Casa Espírita.

         Julia lembrou de um amiguinho, muito querido, mas que não queria participar da Evangelização. Assim, enviou um convite para Alan, no qual escreveu: Convite da Evangelização!

         Alan, ao ver aquele envelope, logo disse: "- Perderam tempo! Eu não vou para aquela Evangelização." E continuou jogando bola, muito contente, porque podia brincar.

         Enquanto isso, as crianças se preparavam para a festa.

         O domingo amanheceu ensolarado, maravilhoso.

         Que maravilha! Quanta alegria e brincadeira!

         As crianças que participavam da Evangelização fizeram uma festa linda. Nunca se viu nada igual.

         No dia seguinte, Roberto encontrou-se com Alan. Perguntou, então, porque ele não havia ido à festa, e logo começou a falar o quanto haviam se divertido. De repente, Alan começou a chorar, dizendo que iria embora daquela cidade, pois ali ninguém gostava dele, nem ao menos o convidaram para a festa.

         Roberto, surpreso, logo perguntou:

         - Você não recebeu o convite? Julia enviou para sua casa!

         Alan então, chorou ainda mais alto porque não abrira o convite, achando que era para ir para as aulas de Evangelização.

         Então começou a entender o erro que havia cometido ao se afastar de seus amiguinhos.

         No ano seguinte, Alan foi todo contente para a Evangelização, e percebeu como era importante aprender sobre os ensinamentos de Jesus, sobre a caridade, o amor ao próximo e tantas outras coisas. Desde então, foi um aluno muito aplicado, sempre disposto a colaborar.

         E qual não foi a surpresa, quando ao final do ano, as crianças da Evangelização prepararam uma linda festa para Alan, pela sua dedicação e participação na Evangelização

MOTIVAÇÃO :- Desenho para pintar  

       

PLANO DE AULA 2011
1º CICLO


AULA



A IMPORTANCIA DA AÇÃO EVANGELIZADORA – ESCOLA DE EVANGELIZAÇÃO
COMO DEVEMOS NOS COMPORTAR NA HORA DA PRECE E DO PASSE
PRECE – VALOR E AÇÃO DA PRECE
PASSE E AGUA FLUIDIFICADA – QUAL SIGNIFICADO
DEUS – PROVAS DA EXISTENCIA DE DEUS
AMOR A DEUS
JESUS – ENSINAMENTOS
JESUS – PARABOLAS – PARABOLA DO BOM SAMARITANO
JESUS – PARABOLAS -  PARABOLA DO SEMEADOR
10ª
ESPIRITO – EXISTENCIA E SOBREVIVENCIA
11ª
LIVRE ARBITRIO – LEI DE CAUSA E EFEITO
12ª
ANJOS GUARDIÕES – MENTORES ESPIRITUAIS
13ª
INFLUENCIAS ESPIRITUAIS
14ª
EVANGELHO NO LAR -
15ª
BENS MATERIAIS E ESPIRITUAIS
16ª
CARIDADE NO LAR
17ª
COLABORAÇÃO EM FAMILIA
18ª
ALIMENTAÇÃO
19ª
AGUA, PRESENTE DIVINO
20ª
AMIZADES E AFEIÇÕES
21ª
LEI DE CONSERVAÇÃO – DESPERDICIOS
22ª
BOAS MANEIRAS
23ª
CARIDADE – AMOR AO PROXIMO
24ª
CONVIVENDO COM AS DIFERENÇAS – RESPEITO AO SEMELHANTE
25ª
CORPO – CUIDADOS DO CORPO E DA ALMA
26ª
AMOR A NATUREZA – OBRA DE DEUS
27ª
AMOR AOS ANIMAIS
29ª
NATAL – O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL
30ª

31ª

32ª

33ª

   
Evangelização Infanto-juvenil
Aula nº03: Como devemos nos comportar na hora da prece e do passe
Ciclo: Jardim (idade de 04 a 06 anos)
Evangelizadoras: Cristina e Sueli
Data: 19-02-2011

Objetivo: Levar a criança ao conhecimento do comportamento nos dois momentos: a hora da prece e a hora do passe.
Conteúdo: No momento da PRECE devemos ficar em silêncio, numa posição confortável onde estivermos sentados, fechar os nossos olhos para podermos prestar mais atenção, assim não nos distraímos com nada mais e, finalmente, pensar em Deus e em Jesus.
                   Termos bons pensamentos nesse momento é muito importante porque a prece é a nossa conversa com Deus e precisamos saber como devemos nos comportar. Não podemos ficar nos mexendo o tempo todo, conversar com o colega ou com as pessoas a nossa volta, fazer barulho porque qualquer uma dessas atitudes seria um desrespeito com os amigos e, principalmente, com Deus.
                   Na hora do PASSE  o nosso comportamento também deve ser igual ao do momento da prece, para que possamos receber o que realmente necessitamos, o nosso remedinho espiritual. Se não soubermos nos comportar nesse momento tão importante não receberemos a CHUVINHA DE AMOR.
                  O silêncio e o respeito nesses dois momentos são muito importantes para que as nossas preces sejam ouvidas e para que possamos ser assistidos na hora do passe.



Estratégia: 
ü Conversar com as crianças sobre o assunto da aula;
ü Perguntar como é o comportamento do nosso grupo nesses dois momentos;
ü Levar um colar e mostrar que somos como as continhas dele, estamos unidos com o mesmo objetivo, formamos uma corrente do Bem, tanto na hora da Prece como na hora do Passe;
ü Contar a história “Oração de uma menina”;
ü Mostrar figuras de pessoas recebendo o passe;
ü Aplicar uma atividade para a melhor fixação do tema.

 Recursos:

§  História;
§  Figuras;
§  Bonecos em EVA para a narração da história;
§  Cola;
§  Músicas “Para ouvir o som do mosquitinho”  e “A Prece”

Bibliografia:
Ø Evangelização Infanto-juvenil, Ciclo Jardim/Programa A,Editora Aliança;
Ø Passes e Curas Espirituais, Wenefledo de Toledo. Editora Pensamento


  

                
ATIVIDADE 1: montar uma ovelhinha e colar algodão
ATIVIDADE 2: recortar a ovelha e colar nos braços do pastorzinho
................................................................................................................................................


ASSOCIAÇÃO ESPIRITA DE AMERICANA

DEPTO. DE EVANGELIZAÇÃO INFANTO JUVENIL

CICLO – JARDIM

EVANGELIZADORAS – SUELI E CRIS

TEMA - O PASSE e A ÁGUA FLUIDIFICADA

12.03.2011


Que são, como receber/usar


Objetivo: A criança deverá compreender o que são o passe e a água fluidificada, o melhor procedimento e oportunidade para utilizá-los.


DESENVOLVIMENTO :- Iniciar a aula conversando com os evangelizandos sobre os remédios que tomamos quando estamos doentes ou quando nos machucamos, questiona-las se já ficaram doentes e se foi necessário tomar remédios. Depois falar para elas que quando vamos a Evangelização também temos dois medicamento que tomamos, só que este não se compra na farmácia e nem se é cobrado nada por ele. Perguntar se sabem quais são estes medicamentos. Aguardar as respostas e depois comentar e esclarece-los que estes dois medicamentos são O PASSE E A AGUA FLUIDIFICADA.  Mas que para estes dois medicamentos possam nos fazer bem precisamos estar preparados para recebe-los. E qual é este preparo? Precisamos estar com o nosso pensamento voltado para Jesus, para que estes fluidos tanto do passe quanto da água fluidificada possa penetrar em nosso organismo, equilibrando as nossas energias  e ajudando nos a melhorar.

HISTORIAHoje nós vamos ouvir a história de uma garotinha que esteve muito doente, e como foi que Jesus fez para curá-la.
Narrar a passagem referida em Marcos, 5:22 e 23.
Essa narração deverá ser com linguagem apropriada ao entendimento das crianças da faixa etária.
Resumo sugerido:
Uma vez, quando Jesus andava por um lugar bem longe, ensinando às pessoas e curando as
doenças, chegou perto dele um homem chamado Jairo.
Jairo estava muito aflito. Naquele tempo não havia muitos médicos, comprimidos, injeções,
hospitais... E sua filhinha estava quase morrendo.
Jairo disse:
_ Senhor, sei que és capaz de fazer muitas curas, sei que ajudar as pessoas que lhe
pedem, e
eu quero fazer-te um pedido: minha filhinha está muito mal, venha à minha casa e faze com
que ela sare.
Jesus acompanhou Jairo, Chegando em casa, viu a menininha deitada, parecendo morta. Jesus
colocou as mãos sobre a cabecinha da garota e orou. Ninguém via nada, mas Jesus era tão
bom, tinha tanta vontade de ajudar porque amava as pessoas, que de sua mãos saiam luzinhas,
como se fossem estrelinhas brilhantes, que passavam para a menininha. E, daí a pouquinho, a
filha de Jairo se levantou da cama. Ela estava curada.
Jesus não usou os remédios que conhecemos, mas usou do seu amor: usou o que a gente
chama de passe. Vocês já viram um passe, não é mesmo? Quando a gente não estã muito bem,
recebemos o passe de uma pessoa que quer nos ajudar, e de suas mãos saem aquelas luzinhas
que vão entrar lá dentro da gente e nos ajudar a ficarmos bons, a melhorarmos.

FIXAÇÃO: Falar com os evangelizandos  sobre a preparação da terra para o plantio, a terra que não for bem preparada o agricultor pode até semear, mas estará perdendo seu tempo, seu dinheiro e suas sementes, porque elas não irão germinar, mas aquele agricultor que prepara a sua terra, aduba para depois semear terá uma colheita farta. Assim somos nós quando vamos receber o Passe e tomar a Água Fluidificada, precisamos nos preparar e confiar na ajuda que vem do alto.

Desenho para colorir


                                    Associação Espírita de Americana

Plano de aula
Aula nº 05
Tema: “Passe e água fluidificada”

Ciclo: Jardim

Evangelizadoras: Cristina e Sueli
Data: 12/03/2011

I-Objetivo: Mostrar às crianças o significado do passe e da água fluidificada, assim como, a importância de ambos para nós.
   
     II-Conteúdo:  
·         O Passe:é a transmissão de bons fluidos (energia), que recebemos de uma pessoa, ajudada por benfeitores espirituais bondosos, amigos de Jesus que nos amparam e nos auxiliam sempre.
       O passe é, principalmente, doação, amor, vibração, auxílio a quem precisa. Ao receber o passe, a pessoa estará recebendo uma “chuvinha de amor”, dando forças e novas energias, como a chuva que cai do céu ou a água que cai do chuveiro, lavando e limpando o corpo físico da sujeira e impurezas, tão importante para a higiene física, igual o passe, bem mais importante, pois se trata da higiene espiritual.
      Não é necessária nenhuma técnica específica para o passe, que pode ser aplicado através da imposição de mãos por alguns minutos sobre a cabeça da pessoa que o receberá, sem a necessidade de tocá-la. O mais importante não é a atitude exterior, mas a vibração interior, os sentimentos puros e sinceros desse gesto de doação, como o amor e a verdadeira vontade de ajudar o próximo.
      A pessoa que vai receber o passe deve também pensar em “coisas” boas, estar tranqüila, ter fé, respeito, vontade de receber os fluidos bons. Ela deve ficar em silêncio (concentrada) e pensar em Jesus, em Deus, (pensamentos bons). Caso contrário, por suas próprias atitudes, a pessoa dispersará os fluidos benéficos.

·          A Água Fluidificada: ou água fluida, é a água que possui a energia (fluidos medicamentosos) que os Amigos Benfeitores Espirituais colocam para nos ajudar. É como se fosse um remédio para nos fortalecer.

    III- Procedimentos didáticos:
·         Exposição narrativa sobre o tema;
·         Diálogo e questionamento sobre o assunto com as crianças;
·         Dramatização espontânea de transmissão do passe e da entrega da água fluidificada.
    IV- Recursos:
·         Gravuras ilustrando a fluidificação da água e o processo do passe;
·         Desenho, pintura e colagem;
·         Lápis de cor;        
·         Cola;
   
    V- Bibliografia:

·         Apostila de aulas da Associação Espírita de Americana;
·         Livro “Passes e Curas Espirituais”, Wenefledo de Toledo, Ed. Pensamento
                   
Tema:O Passe e a água fluidificada   Data: 12/03/2011   Ciclo: Jardim

ANTES DO PASSE... DEPOIS DO PASSE


Pintura de figuras imaginando como fica o personagem:
       a) Antes do Passe                                       b) Depois do Passe
                                     

   

DESENHO DO SEU MOMENTO DO PASSE.
O QUE ACONTECE?

COMO VOCÊ FICA NESSA HORA?





ASSOCIAÇÃO ESPIRITA DE AMERICANA
DEPTO. DE EVANGELIZAÇÃO INFATIL
EVANGELIZASORAS SUELI E CRIS
DATA – 19.03.11
TEMA :-Provas da existência de Deus II


         Prece inicial

         Primeiro momento: distribuir a atividade
Quem sou eu? que poderá ser realizada em duplas ou individualmente.

         Segundo momento: pedir que as crianças sentem em um grande círculo, conferindo as respostas encontradas.

         Abaixo as respostas:

         1 - COELHO      2 - PÁSSARO      3 - ELEFANTE      4 - SOL      5 - ÁRVORE      6 - LUA      7 - ÁGUA

         8 - AR      9 - TARTARUGA      10 - SER HUMANO      11 - PEIXE      12 - GRAMA      13 - BORBOLETA      14 - FLOR

         Terceiro momento - perguntar:

          Quem criou tudo o que vocês responderam? Os animais, a água, grama, o sol...

          Quem criou o ser humano? Lembrar que nossos pais nos dão as características do corpo físico, mas quem nos criou foi Deus. (Ele criou o Espírito).

          Deus criou todos os seres humanos iguais? No início, criou todos os Espíritos em igualdade de condições, para que aprendessem e evoluíssem.

          Que outras coisas Deus criou? A lua, as estrelas.

          Quem criou o Mundo Espiritual? Foi Deus.

          O que há no Mundo Espiritual? O Mundo que vamos quando desencarnarmos será de acordo com o que realizamos e pensamos quando estamos encarnados, pode ser bonito ou feio, triste ou alegre.

          Quando alguém pergunta se você acredita em Deus o que você responde?

          Por que você acredita em Deus?

          Se tem tanta miséria e tem guerra, onde está Deus? Não temos injustiças no mundo. Temos o livre-arbítrio, colhemos o resultado das nossas ações.
Quem sou eu?

1- Tenho orelhas grandes, sou pequeno, posso ser cinza, meus dentes são grandes. ____________

2- Tenho penas, gosto de descobrir novos horizontes, minha casa fica em cima das árvores e adoro cantar. ____________

3- Tenho orelhas grandes, sou grande, tenho um nariz que me ajuda a comer, não sou leve. ____________

4- Sou muito grande, as pessoas só podem me ver quando protegem seus olhos, apareço mais no verão do que no inverno, sou quente. ____________

5- Posso ter centenas de anos, posso ser de vários tipos e tamanhos, cresço com a ajuda da chuva, forneço vários sabores. ____________

6 – Acompanho seu sono, tenho quatro fases, dizem que pareço com queijo, pisaram em mim faz alguns anos. ____________

7- Existo no rio, no corpo humano, no mar. Mudo de forma quando a temperatura muda. ____________

8- Sem mim ninguém viveria, não posso ser visto, quanto mais puro sou, melhor para todos. Permito que o som se propague. ____________

9- Levo minha casa para onde vou, não tenho muita pressa, posso viver na terra ou na água, posso ser pequena ou grande. ____________

10- Meu coração bate o tempo todo, ando sobre duas pernas, consigo pensar sobre o passado, o presente e o futuro. Sou mamífero mais evoluído na escala zoológica. ____________

11- Minha casa é a água. Posso ser bem pequeno ou bem grandão. Tenho várias cores e nomes. Posso ser bem feroz.  ____________

12- Gosto da terra. Quando nasço viro um tapete verdinho, lindo de deitar. Muitos animais me usam como alimento.  ____________

13- Quando nasço sou uma larva, moro em um casulo, me transformo para voar. ____________

14 - Sou cheirosa e bonita. Preciso da terra, da água e do sol para viver. ____________








A existência de Deus





         Certa professora estava tendo problemas em sua classe com os alunos.

         Um deles, Luizinho, de família afastada da religião e de idéias profundamente negativas, começou a passar essas mesmas idéias para as outras crianças.

         Afirmava, esse menino, que Deus não existia e que tudo era uma invenção do homem.

         As outras crianças, surpresas e inquietas, não sabiam como refutar as palavras do colega e começaram a se sentir inseguras.

         Chegando ao conhecimento da professora, preocupada com o problema, ela pensou como poderia modificar aquela situação, resolvendo a questão.

         Pensou... pensou... e, afinal, teve uma idéia.

         Certo dia avisou aos alunos que, na manhã seguinte, iriam fazer uma experiência. Deveriam trazer todas as peças de um relógio, um rádio, um toca-fitas, ou qualquer outro objeto que estivesse quebrado. E deveriam trazer também uma caixa que coubesse esse objeto.

         Os alunos estavam cheios de curiosidade, mas a professora não quis adiantar nada, afirmando sorridente:

         — Amanhã vocês ficarão sabendo.

         No dia seguinte, compareceram todos os alunos, sob intensa expectativa, portando o material solicitado.

         A aula transcorreu normalmente. No final do período, a professora pediu que colocassem o material para a experiência sobre a carteira.

         Em seguida, mandou que cada um colocasse o objeto quebrado dentro da caixa, com todas as peças, e tampasse bem.

         Eles assim o fizeram, sem entender o propósito a que a professora queria chegar.

         — Muito bem! Agora, agitem a caixa com força, tentando fazer com que as peças todas se encaixem em seus lugares e os maquinismos voltem a funcionar.

         — Mas, professora!... — gaguejou uma das crianças.

         — Não discutam. Façam o que estou mandando.

         As crianças agitaram as caixas durante um minuto, cinco minutos, dez minutos, quinze minutos...

         Já não agüentavam mais. Estavam exaustas!

         Após esse tempo, a professora pediu que abrissem as caixas e verificassem o resultado do esforço despendido.

         — Como estão os aparelhos?

         Desanimadas, as crianças olharam o conteúdo de suas caixas e uma delas respondeu:

         — Continuam quebrados, professora.

         Fingindo surpresa, ela perguntou à classe:

         — NINGUÉM? — disse, frisando bem a palavra. — Ninguém conseguiu consertar a sua máquina?!...

         Todos responderam negativamente balançando a cabeça.

         Um deles afirmou, convicto:

         — Claro, professora! Nem que ficássemos aqui o dia inteiro, o mês inteiro ou o ano inteiro, conseguiríamos consertá-las desta maneira!

         — Ah! — exclamou a professora. — E por quê?

         — Porque para que alguma coisa funcione é preciso que “alguém” coloque as peças no lugar, ajuste os parafusos etc. Enfim, é preciso a mão de uma pessoa que conheça aquele mecanismo e saiba fazer o serviço.

         Os outros alunos foram unânimes em concordar com o colega.

         Satisfeita, a professora questionou:

         — Muito bem. Então todos concordam que para que alguma coisa funcione é preciso o esforço de alguém?

         Fez uma pausa, passando o olhar lentamente pela sala, depois continuou:

         — Ótimo! E o Universo, que é tão imenso? Quem pode me dizer quem é que faz com que o Sol nasça todas as manhãs? Ou que faz as plantinhas brotarem? Ou que as estações aconteçam sempre em épocas certas?

         Percebendo, afinal, onde a professora pretendia chegar, as crianças sorriram satisfeitas.

         O garoto que afirmara que Deus não existia, baixou a cabeça, envergonhado.

         A professora aproveitou o momento para fixar a lição, perguntando a todos:

         — Então, quem faz todas estas coisas maravilhosas?

         E todos responderam em uníssono:

         — DEUS!

         — Alguém tem alguma dúvida?

         Luizinho levantou a cabeça e respondeu:

         — Não, professora!

         Satisfeita, a professora concluiu o assunto:

         — Muito bem. Deus criou tudo o que existe, inclusive nós mesmos. Por isso é NOSSO PAI. O Universo é regido por leis sábias e justas, perfeitas e imutáveis, e todos estamos sujeitos a elas. Mas, sobretudo, devemos nos lembrar que Deus nos ama a todos, porque é profundamente bom e misericordioso.

         Luizinho, afinal, disse para alegria de todos:

         — Vou passar a lição para meus pais, professora. Acho que eles nunca pensaram nisso que a senhora explicou!
Tia Célia
Célia Xavier Camargo

Fonte:
O Consolador - Revista Semanal de Divulgação Espírita [Início]







Vamos comemorar a beleza da natureza? Preencha a copa da árvore com folhas secas!

Associação Espírita de Americana
Aula nº06: Amor a Deus
Ciclo: Jardim (4 a 6 anos)
Evangelizadoras Cristina e Sueli
02/04/2011
Objetivo: Levar o evangelizando a compreender os sentimentos que nutrimos por Deus, Nosso Pai Maior.
Conteúdo: Perguntaram a Jesus: Mestre, qual é o maior mandamento da lei? Jesus lhes respondeu: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito. Este é o maior e o primeiro mandamento. (capítulo 11: Amar ao Próximo como a si mesmo; O Maior Mandamento – Mateus, 22: 34 a 40)
Quando os homens compreenderem que só através do Amor verdadeiro obteremos a Paz e a Justiça, os sentimentos mesquinhos, tais como o ódio, os desentendimentos não mais existirão e sim, a união, a concórdia e a bondade mútua.
A Lei de Justiça, Amor e Caridade é uma das Leis de Deus que mostra a postura de respeito a tudo e a todos (justiça), de amorosidade (amar o próximo como a si mesmo), de benevolência e indulgência (caridade), aquela que nos traz melhores resultados e o melhor sentimento de bem- estar íntimo.
Como poderemos amar a Deus se não respeitarmos a Sua Obra, a Sua Criação? E qual é a Sua Criação? Entramos em contato com parte da Obra Divina, quando fomos ao Parque Ecológico. Pudemos ver os animais, as plantas, a Natureza. Se não cuidarmos com muito respeito dessa Natureza: Plantas, Animais, Ar e Água, como poderemos amar a Deus?
Amar a Deus é respeitarmos uns aos outros e o ambiente onde vivemos.Preservando nosso Planeta e cuidando com muito amor e respeito.


Procedimentos Didáticos:
Ø  Conversar com os evangelizandos;
Ø  Lembrá-los da nossa responsabilidade com a nossa casa que é o nosso Planeta;
Ø  Contar pequenas histórias da Coleção Amiguinhos do Criador;
Ø  Assistir a alguns desenhos animados;
Ø  Aplicar uma atividade para fixação.

Recursos:
Ø  Fantoches;
Ø  Cd da Evangelização Infanto-juvenil;
Ø  Livros de histórias;
Ø  DVD com algumas histórias;
Ø  Atividade para fixação.

Bibliografia:
Ø  KARDEC, Allan;O Evangelho Segundo o Espiritismo; editora Petit
Ø  FOELKER, Rita e Cristina Helena Sarraf; Mini Dicionário Espírita; Mundo Maior  
       Editora
Ø  Coleção Amiguinhos do Criador; Editora Starke Design


Atividade 1:
Atividade 2:

MEU NOME É ...................................................

Atividade 3:
MEU NOME É ......................................................................

 



Associação Espírita de Americana
Evangelização Infanto-Juvenil
Plano de Aula nº08
16-04-2011
Ciclo Jardim (4 a 6 anos)
Tema: PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO
I- Objetivo: Levar o evangelizando ao conhecimento desta parábola que trabalha duas grandes virtudes, a caridade e a humildade.
            
       Um homem que descia de Jerusalém a Jericó caiu nas mãos de ladrões, que o despojaram, cobriram-no de feridas e deixaram-no meio morto.

                                      
        E eis que de repente um sacerdote passava pelo mesmo caminho e que, tendo-o notado,
passou bem longe. 

                                           
        Um levita, que também vinha pelo mesmo lugar, vendo-o, também passou longe.
          Mas um samaritano que viajava, passando pelo lugar onde estava esse homem, e tendo-o visto, ficou tomado por compaixão. Aproximou-se então dele, passou azeite e vinho em suas feridas, e as enfaixou; e, pondo- o sobre seu cavalo, levou- o a uma estalagem e tomou conta dele.

            No dia seguinte, tirou duas moedas, que deu ao hospedeiro, e lhe disse: Cuidai bem deste homem, e tudo o que gastardes a mais, eu vos restituirei em minha volta.


          Qual destes três vos parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos ladrões? O doutor Lhe respondeu: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Ide, pois, lhe disse Jesus, e fazei o mesmo. (Lucas, 10:25 a 37)


II- Conteúdo:
           Toda moral de Jesus se resume na caridade e na humildade, ou seja, nas duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho. Em todos os seus ensinamentos, mostra estas virtudes como sendo o caminho da felicidade eterna: Bem- aventurados _ disse Ele_ os pobres de espírito, ou seja, os humildes, pois é dele o reino dos Céus; bem- aventurados aqueles que têm o coração puro; bem- aventurados aqueles que são mansos e pacíficos; bem- aventurados aqueles que são misericordiosos; amai ao vosso próximo como a vós mesmos; fazei aos outros o que gostaríeis que vos fizessem; amai aos vossos inimigos; perdoai as ofensas, se quiserdes ser perdoados; fazei o bem com discrição; julgai a vós mesmos antes de julgardes os outros.
            Humildade e caridade, eis o que Ele não cessa de recomendar e exemplificar. O orgulho e egoísmo são males que devemos evitar. Se quisermos ser felizes devemos praticar o amor. Por isso são bem- aventurados os humildes, pois os humildes são fraternos e pacíficos. Amam ao próximo como a si mesmos. Assim como o bom samaritano, agem caridosamente. Com isso, se em algum momento cometeram algum mal, com a humildade e a caridade saldarão suas dividas.

III- Estratégias:
·         Ler a Parábola;
·         Conversar com os evangelizandos sobre a história que ouviram;
·         Perguntar se eles sabem o que Jesus queria ensinar com essa história;
·         Passar o desenho sobre a Parábola (não definido);
·         Entregar a historinha para que seja colorida e montada

IV- Recursos:
·         Parábola ilustrada;
·         Desenho animado (a definir);
·         Folha com o desenho da história para colorir;
·         Lápis de cor;
·         Canetinha;
·         Tesoura;
·         EVA para fazer a capa;
·         Furador.
·         Barbante ou fitilho.


V- Bibliografia:

KARDEC, Allan;O Evangelho Segundo o Espiritismo;Capítulo 15 – Fora da Caridade não há Salvação; Petit Editora

KARDEC, Allan; O Evangelho Segundo o Espiritismo para a infância e juventude, volume 2; Mundo Maior Editora

Atividade: Colorir os quadrinhos da Parábola, em seguida, recortar as cenas e montar o livrinho, finalizando com a capa em EVA.














































Nenhum comentário:

Postar um comentário